/* Google Analytics */ /* Google Analytics */

domingo, setembro 28, 2008

São Miguel, intercedei pelos abortistas!

0 comentários ###

A organização Human Life International (HLI) está promovendo uma campanha pela conversão de abortistas através da poderosa intercessão de São Miguel Arcanjo, o Príncipe da Milícia Celeste. Que Nosso Senhor Jesus Cristo transforme o coração de tantos inimigos da vida para que se juntem a nós no respeito à vida humana desde a concepção até seu fim natural. Para tanto, a HLI convoca a todos a rezarem a oração composta pelo Papa Leão XIII:

Arcanjo São Miguel, defende-nos na luta, ampara-nos contra a perversidade e as afrontas e, como príncipe da milícia celestial, lança ao inferno, com teu divino poder, Satanás e os outros espíritos malignos que percorrem o mundo para a perdição das almas.


Que neste dia 29 de setembro, no qual comemoramos os Santos Arcanjos Gabriel, Miguel e Rafael, possa o glorioso São Miguel interceder fortemente pela conversão dos abortistas.


Rezemos hoje e sempre pela conversão dos abortistas.

sexta-feira, setembro 26, 2008

Uma feminista raivosa

0 comentários ###

Mais uma vez um comentário de um "anônimo" apareceu por aqui. A mensagem é, como sempre, meio raivosa. Fazendo referência ao post "Sarah Palin e o silêncio das feministas". Ei-la, na íntegra:

"Ela tanto "sabe que a vida é o primeiro de todos os direitos" que defende a pena de morte.

Se o conceito de "mulher" para você é ser mãe, esposa e dona-de-casa, dispenso maiores comentários..


Texto lastimável, reacionário e extremamente estereotipado."


Pelo nível de indignação da mensagem, aposto que o tal "anônimo" era, na realidade, uma feminista.

A raiva realmente impediu seu raciocínio... Primeiramente, misturar pena de morte com aborto é, no mínimo, pueril. A feminista parece que descobriu a pólvora, que achou o argumento cabal para execrar Sarah Palin. Sugiro que nossa honorável feminista ligue urgentemente para o partido Democrata e lhes informe sobre sua descoberta. Acho até que ela conseguirá pender de vez a eleição para Barack Obama.

Ora, cara feminista, deixe de ser infantil. São assuntos bem diferentes. Qual é mesmo o crime do feto, hein? É o embrião um assassino? O zigoto virou um molestador de crianças? Gravidez de múltiplos virou formação de quadrilha? E se gêmeos forem de sexos diferentes, ambos viraram aprendizes de Bonnie e Clyde?


Ora, ora... Você pode fazer melhor do que isto.


Mas vem cá... Já que você quer colocar aborto e pena de morte no mesmo saco, esquecendo de explicar qual é o crime do concepto, podemos inferir duas coisas: ou você é a favor de ambos ou é contra ambos. Sabemos também que, como toda "boa" feminista brasileira, você é favorável ao aborto amplo, certo? Ok. Então você só pode ser também favorável à pena de morte. Em quais casos, podemos saber? Estupro? Assassinato? Contravenção? Roubo de galinhas? E mais o que? Digamos... E se o meliante quiser atravessar fora da faixa, merece a cadeira elétrica? Não? Ué, mas um bebê merece a morte por qual motivo mesmo? Por querer nascer?

Percebeste a enrascada lógica na qual você se meteu?

Mas pode ser que você seja como muitas feministas por aí, que são favoráveis ao aborto ao mesmo tempo em que são contrárias à pena de morte. Ué? Então quer dizer que não há crime em que a sociedade possa se defender com a morte do criminoso, mas que tudo fica bem quando se mata um inocente no ventre da mãe ou até mesmo em um tubo de ensaio?


Enrolou-se mais ainda, não?


Sabe qual é teu real problema? É que, para você, a morte de um inocente é um detalhe sem importância. Sarah Palin, que é a favor de pena de morte em caso específico, pensa que existe um tipo de crime tão sério contra a vida de outrem que a sociedade tem o direito de se defender. Eu discordo dela quanto aos casos específicos. Já você não, cara feminista-abortista... Você advoga que uma mãe pode eliminar a vida de seu filho por causa de qual crime hediondo mesmo, hein?


Mas a feminista-anônima continua:


"Se o conceito de "mulher" para você é ser mãe, esposa e dona-de-casa, dispenso maiores comentários.."


É melhor não comentar mesmo... E eu lá falei de conceito de mulher? Isto de conceito de mulher é coisa de feminista, que tentam encaixar as mulheres em seus tortos parâmetros. Não existe o "meu conceito de mulher", mulheres são mulheres e pronto. Não é opção, elas o são. O fato é que eu sei que uma mulher pode assumir vários papéis, tais como mãe, trabalhadora, dona-de-casa, líder sindical, governadora de estado, presidente, etc. Você não... O seu "conceito" passa primeiro por negar-lhes certos papéis baseado em suas próprias vontades. Dizendo-se "feminista", "pró-mulher", ou sei lá o quê, você, na verdade, apenas limita-lhes o campo para que sigam teus "conceitos".


Não é à toa que Sarah Palin incomoda tanto as feministas ao ponto de silenciá-las.


"Texto lastimável, reacionário e extremamente estereotipado."
???


Hummm... Você já procurou saber o significado de reacionário? Vá lá ver... É coisa diferente do que talvez você tenha aprendido na faculdade como forma de xingamento contra aqueles que não se encaixam em seus "conceitos". Lastimável?? Ao menos eu consigo escrever mais de 3 linhas sem me colocar em enrascadas lógicas e sair com um "sem comentários" infantil.


"Estereotipado"? Mas se sou eu que achei o máximo a aparição de Sarah Palin na mais importante eleição dos últimos tempos e foi você que veio aqui para manter as mulheres presas aos teus "conceitos".

E depois se dizem progressistas? Pfui...

terça-feira, setembro 23, 2008

Brasil ... sem aborto?

0 comentários ###

Nos últimos meses o movimento Pró-Vida no Brasil sofreu graves golpes. A liberação de pesquisas com células-tronco embrionárias foi o primeiro passo. O julgamento da constitucionalidade do aborto de fetos anencéfalos será o próximo. Não necessitamos de muita imaginação para saber o que virá pela frente.

Mas, afinal, o que há com o movimento Pró-Vida no Brasil? Há pesquisas que mostram a ampla rejeição do aborto no Brasil, e, no entanto, vemos os movimentos abortistas cada vez mais e mais ousados, atropelando a vontade do povo. O drama torna-se maior ainda porque nosso ordenamento jurídico protege a vida desde a concepção. O que acontece, então?


A denúncia que segue abaixo, escrita pelo Dr. Celso Galli Coimbra, responsável pelo excelente site Biodireito-Medicina e um dos quadros Pró-Vida mais bem preparados, traz um pouco de luz sobre o que vem acontecendo no meio Pró-Vida e que é desconhecido da maioria.


Há os que chamam Dr. Celso de agressivo, de criador de divisões, de autoritário... Há os que admiram sua capacidade combativa em prol da vida, sua prontidão e disposição contra forças que não têm limites em buscar seus objetivos, há os que
principalmente admiram sua capacidade jurídica. Incluo-me entre seus admiradores.

Há anos Dr. Celso vem alertando sobre a infiltração de petistas nos movimentos Pró-Vida. Atualmente, ficamos assim: o PT é o maior promotor da liberação do aborto no Brasil e, para completar, muitos de seus militantes integram movimentos Pró-Vida. Ou seja, o PT promove a doença e promete o remédio.


Desnecessário que eu me alongue mais. Segue a mensagem-denúncia.


============================================



"Brasil Sem Aborto" diz, em outubro de 2006, para proteger a candidatura de Lula: "Não se pode colocar uma questão pontual como o aborto acima de todo um projeto de governo" (o projeto de governo de lula).

***
Desde 1992, o Brasil é signatário da Convenção Americana de Direitos Humanos,
que protege a vida humana desde a concepção expressamente.
Isto significa, inclusive, que direito à vida desde a concepção
não depende de perspectiva menor ou maior de tempo de vida!

***

(a livre circulação deste texto está autorizada por seu autor)


Esta frase no título é do petista Jaime Ferreira Lopes de "Brasil Sem Aborto", então Presidente de "Brasil Sem Aborto" e hoje seu vice, que foi dirigida pessoalmente a mim quando ele inviabilizou a eficácia da notificação dos candidatos à Presidência da República, em outubro de 2006 (notificação que fora decidida em votação do Comitês por proposição minha na Plenária de agosto de 2006, representando o Comitê do Rio Grande do Sul, em Brasília), para não prejudicar lula com perdas de votos no segundo turno das eleições naquele ano. Na notificação com fundamentação jurídica elaborada por mim, era oposto a ambos os candidatos a pergunta chave sob o ponto de vista da competência jurídica privativa de quem fosse eleito Presidente: "se eleito, ele sancionaria uma legislação abortista vinda do Congresso?"

O texto da notificação está no endereço:

http://www.biodireito-medicina.com.br/website/internas/noticias.asp?idNoticia=124


O petista Jaime Ferreira Lopes de "Brasil sem Aborto" promoveu vários pretextos para retardar ao máximo o protocolo destas notificações no Comitê de cada candidato para não desencadear o prazo de resposta dos candidatos, com o objetivo de impedir que houvesse tempo suficiente para veiculação na mídia nacional e estrangeira da resposta ou ausência de resposta ao questionamento levantado. Pelos termos da notificação, a ausência de resposta entender-se-ia como concordante com a sanção à legislação abortista também.

Jaime Ferreira Lopes de "Brasil Sem Aborto", que se apresentava como "suprapartidário", apenas liberou a resposta oficial de "Brasil Sem Aborto" na noite da última sexta-feira antes das eleições presidenciais, quando já seria impossível ter tempo de haver qualquer repercussão em qualquer mídia e prejudicar os votos de seu candidato lula por causa de ser ele um candidato abortista que pedia votos para um povo em sua maioria contra a legalização do aborto. Pois, com a pergunta feita com técnica jurídica adequada, lula não poderia incorrer na demagogia de dizer que "como cidadão ele é contra o aborto" como já tinha feito na Folha de São Paulo naquele mês de outubro, uma vez que, o que estava lhe sendo perguntado é o que faria dentro de sua privativa competência jurídica como Presidente da República, se fosse eleito!

Há mais:
no intercorrer destes acontecimentos, no mês de outubro de 2006, Jaime Ferreira Lopes de "Brasil Sem Aborto", em razão desta notificação elaborada por mim no segundo turno das eleições de 2006, entrou ele próprio em contato com o Coordenador da campanha de lula com o objetivo de avisá-lo desta providência potencialmente perigosa e, ainda, pediu-me que fizesse o mesmo, enviando-me a mensagem que ele dirigiu a este Coordenador de campanha eleitoral e seu endereço eletrônico reservado para que eu tivesse idéia do que "escrever".

Não aceitei participar deste jogo duplo.

Comuniquei tudo que vinha acontecendo, mostrando documentos, para o Comitê de "Brasil Sem Aborto" do Rio Grande do Sul, na época composto por Marcos Vinicius Severo da Silva, Jerson Garcia e Gilson Roberto. Como a reação deste Comitê, que eu solicitara, foi fraca e dirigida ao velho e conhecido "vamos deixar tudo como está", passei a denunciar publicamente o que tinha acontecido e revelava qual era a face verdadeira de "Brasil Sem Aborto": envolver a sociedade civil em uma aparência de ação para que se esvaziassem todas as ações eficazes, muito em especial as ações jurídicas. Nunca mais foi colocada em prática qualquer providência jurídica provida de eficácia! A tal ponto chegou esta conduta, que mesmo defesas e providências óbvias do ponto de vista jurídico, jamais foram instrumentalizadas, por mais fáceis que fossem. Afinal, não parecia que "tudo" já estava sendo feito em "defesa da vida"?

"Brasil Sem Aborto" foi organizado por petistas para procurar "organizar" a sociedade civil em torno de ações ineficazes contra a legalização do aborto no Brasil. O objetivo, portanto, era apenas parecer que algo estava sendo feito, quando o que estava sendo feito de fato não tinha eficiência alguma diante do quadro que se apresentava na evolução do projeto abortista para o Brasil. A comprovação disto está na inviabilização da única providência jurídica direcionada de forma técnica perigosa e, posteriormente, pela completa ausência da fundamental presença jurídica em meios jurídicos por excelência, o que foi fatal para que via STF o aborto esteja praticamente legalizado no Brasil.

A partir dai, houve a promoção de perda de tempo maior possível para reter o PL abortista na CSSF sob a escusa de que ele poderia decidir tudo e seríamos "derrotados", apelando-se para o medo e, sobretudo, conduzindo para o desvio de atenção sobre a fonte óbvia de onde saíriam as decisões em favor do aborto (que não seria o Congresso, e sim o notoriamente o STF), e procurou-se vender a idéia imposta pelo STF de que o único esclarecimento necessário era científico, quando o esclarecimento científico desacompanhado da mais importante fundamentação jurídica (o Art. 4, inciso I, da Convenção Americana de Direitos Humanos), insistentemente cobrada sustentar dos meios ditos pró-vida http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=748) de nada serviriam, pois o interesse do STF em promover "audiências públicas" era veicular a idéia de "dúvida", via mídia perante à sociedade quanto ao momento em que o constitucionalismo brasileiro protegia o início da vida humana: Art. 4o. inciso I do Pacto de São José da Costa Rica, o momento da concepção expressamente!

O Min. Ayres Britto, no Relatório da ADIN das CTEHs disse textualmente fato falso: "na Constituição Federal nada dispõe sobre o momento da proteção do início da vida humana". Não é verdade! E ninguém que pôde se manifestar dentro do STF o contraditou!
Este empenho em não permitir a sustentação jurídica eficaz levou a CNEF a abrir mão do espaço de 15 minutos na audiência do STF, inicialmente marcado para o dia 28 de agosto (e, depois transferida para o dia 04 de setembro já com a composição dos sustentadores reconfigurada no "politicamente correto"), para a sustentação jurídica, em função do que já tinha sido feito contato comigo nesse sentido a pessoa que em Brasília a estava redigindo. A defesa jurídica foi excluída intencionalmente na ADPF dos anencáfalos e, depois, foi alegado que o STF não "permitiria defesa jurídica". Não é verdade: os profissionais do direito sabem que o STF nunca poderia dizer qual poderia ser o teor da sustentação de um advogado, como relação a quem não existe hierarquia para que a defesa não seja comprometida em hipóteses alguma.

A Constituição Federal estabelece como cláusula pétrea -- que não pode ser alterada senão por nova Assembléia Constituinte -- que os tratados de direitos humanos aprovados no Brasil passam automaticamente a integrar o rol de direitos e garantias individuais, onde está a proteção da vida humana. Desde 1992, o Brasil é signatário da Convenção Americana de Direitos Humanos, que protege a vida humana desde a concepção expressamente.
Isto significa inclusive que direito à vida desde a concepção não depende de perspectiva menor ou maior de tempo de vida!

Logo, o manifesto e intencional descaso com a defesa jurídica cabível em priorização apenas do científico, permitiu no caso da ADIN das CTEHs e na ADPF dos anencéfalos, que não fosse suscitado o desrespeito à Convenção Americana de Direitos Humanos por parte do STF, o que passa a praticamente inviabilizar o recurso de suas decisões sobre esta Convenção para a Corte Interamericana de Direitos Humanos, que é a Corte que tem a palavra final sobre seu conteúdo e interpretação. Para este recurso ser viabilizado,
era indispensável que esta matéria especifica sobre a Convenção Americana de Direitos Humanos, quando desrespeitado o momento de tutela do início da vida humana desde a concepção, fosse arguida desde logo dentro do STF como desrespeito seu a essa Convenção, para que não ficasse ausente no recurso à Corte Interamericana o requisito do pré-questionamento.

Pergunta-se: quem é mesmo que fez o único trabalho em favor da legalização do aborto que os próprios abortistas não poderiam fazer?

[]'s

Celso Galli Coimbra
c.galli@terra.com.br
OABRS 11352
www.biodireito-medicina.com.br

quinta-feira, setembro 18, 2008

A volta de Capitão Obvious

2 comentários ###

Capitão Obvious, o super-herói que cuida da qualidade dos comentários enviados a este blog, esteve um pouco afastado. Não estava de férias, claro, pois, como todos sabem, super-heróis não tiram férias. Disse-me ele que não estava dando muito as caras por aqui porque, ao que parece, os comentaristas resolveram se policiar mais. Infelizmente -- e ele me contou isto meio preocupado --, sempre há os que não aprendem.

Bem... O caso é que Capitão Obvious voltou porque apareceu em minha caixa de mensagens o texto abaixo, enviado, como quase sempre acontece, por um anônimo. Na verdade, uma anönima desta vez.

Eis o texto, na íntegra, do jeito que aqui chegou:

"Gostaria de saber de onde vcs tiraram a idéia que pesquisa com células tronco embrionária é sinonimo de aborto. Um embrião congelado mais cedo ou mais tarde vai ser Jogado fora, sem nenhum escrupulo... pq a hipocresia? Esses embriões podem ajudar a salvar a vida de muita gente,devolver o sorriso de pais q hoje estão desesperados por encontrar uma cura para seus filhos. Vamos pensar nos que já estão aqui tendo uma sobre vida. Quero deixar bem claro que eu sou contra o aborto, ABORTO...obrigada "

Por ignorância ou não, o fato é que a anônima não sabe que, atualmente, quando se fala de pesquisas com células-tronco de embriões humanos, há sempre o descarte do embrião. Ou seja, qualquer pesquisa que seja feita com células-tronco embrionárias equivalem a um aborto. A não ser que anônima ache que o embrião não é um ser humano, só que aí seria o caso de ela provar. O que tem de gente interessada nisto, não é pouca coisa; só que a vontade de tais pessoas não servem para mudar as leis biológicas. Deus sabe o que faz.

Um embrião será jogado fora mais cedo ou mais tarde? Pois é, não deveria. Capitão Obvious ficou pasmo com a passividade da anônima! Ele disse, literalmente: "Fiquei bobo de ver que a anônima, quando está de frente com uma situação errada, simplesmente se conforma e olha para o lado." O capitão disse que talvez ela não entendesse direito o significado da palavra "hipocrisia". Se entendesse -- assim ele me disse --, ela perceberia que deu um tiro no próprio pé.

Bem, bem... Mas o capitão se enfureceu -- ele é meio pavio curto mesmo -- quando a anônima disse que os embriões servirão para salvar a vida sabe-se lá de quem. Isto se realmente servirem... Mas o ponto não é este. Foi quando ele abordava este trecho da mensagem que ele soltou o verbo e desandou a falar:

"Quer dizer que a anônima acha ok salvar uma vida pelo sacrifício de outra? Hummm... Consigo pensar em alguns lugares onde isto já foi tentado e acho que ela mesma não gostaria muito de estar com aquele pessoal. Não consigo pensar qual pai ou mãe pode mesmo sorrir pela cura de seu filho sabendo que, para tanto, foi preciso que sabe-se lá quantas vidas tenham sido eliminadas.

Aliás, já que estamos falando de trocar vida por vida, deveríamos perguntar o que ela pensa de dar sua preciosa vida por, digamos, várias crianças que precisam de transplantes. Segundo a teoria dela, os pais destas crianças irão sorrir um bocado. Que tal aumentar a sobrevida de tais crianças, cara anônima? Ou será que sua teoria "humanista" só serve quando uma parte não tem voz que possa ser ouvida e, desta forma, possa ser classificada como algo a ser "jogado fora"?"


Ele realmente estava furioso. É assim que ele fica quando vê pessoas querendo para os outros o que rejeitariam para si. Ele é coerente. Até a anônima deve concordar com isto...

Mas, logo depois, ele começou a rir incontrolavelmente... Não parava mesmo! Perguntei-lhe o que era. Ele, ainda engasgando de tanto rir, prosseguiu:

"William, William... A anônima, ao final, ainda se diz contra o aborto! Ela acha aceitável matar um embrião, mas ainda quer posar de contrária ao aborto! Hummm... Acho até que estive com ela pessoalmente ontem. É que uma menina ontem se aproximou de mim e disse que estava meio-grávida. Deve ser a mesma pessoa, com certeza. Ah, sim... Teve um outro dia que conheci uma mulher que se dizia de uma organização chamada "Católicas pelo Direito de Decidir". Quando tive mais contato com ela, achei estranho ela se dizer católica e ir contra a maioria dos princípios católicos e até de dogmas. Ao final, achei que ela não queria ser levada a sério mesmo. Deve ser o mesmo com a tal anônima."

Pois é, pois é... O capitão é meio chato mesmo. Ele vê a questão do aborto por demanda como ela realmente é: não é aceitável e pronto. Se você o aceita, por algum motivo, você pode ser tudo, menos contra o aborto.

domingo, setembro 14, 2008

Por que não voto em Molon

2 comentários ###

Alessandro Molon, deputado estadual no RJ, é o candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro.

Molon é uma pessoa carismática, é íntegro, é um homem voltado à família. Molon é honesto, é batalhador, é inteligente, é correto. Molon é católico, é um homem respeitador das leis. Molon é uma boa pessoa pelo que sei. Coisa excelente termos um homem com tantas qualidades concorrendo ao cargo de prefeito de uma cidade como o Rio, não? Com certeza!

Apesar disto tudo, não voto em Molon. O motivo é simples: ele é do PT.

Primeiramente, o PT é um partido socialista, o que deveria bastar para qualquer católico que tente humildemente ser digno desta Graça Divina fique longe de se enlamear com tais entidades. Não há nada que católicos devam fazer unindo-se a partidos ou entidades socialistas. E não sou eu quem o diz, é o próprio Papa, o Sucessor de Pedro:

"(...) O socialismo, quer se considere como doutrina, quer como fato histórico, ou como «ação», se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça nos pontos sobreditos, não pode conciliar-se com a doutrina católica; pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã." [S.S. Pio XI, Encíclica Quadragesimo Anno]

Molon, por ser uma pessoa inteligente, por ser professor de História, não pode alegar, como um católico não muito esclarecido talvez pudesse, que não conhece o que o Magistério já proclamou sobre a participação de católicos em entidades socialistas. O ensino de S.S. Pio XI é claríssimo, e ele foi mais adiante ainda, com palavras duras e necessárias, ainda na mesma Encíclica:

"Socialismo religioso, socialismo católico são termos contraditórios: ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista." [negrito meu]

Mais claro que isto é impossível. Difícil é entender a quantidade de católicos, e até membros do clero, que resolvem ignorar a palavra do Papa. Embora não haja partidos que recebam um selo de aprovação da Igreja, e é bom que seja assim, está mais do que claro os que vão frontalmente contra o que diz o Magistério. O PT de deputado Molon é um deles.

Mas este é apenas um dos ângulos pelo qual Alessandro Molon deveria, no mínimo, reavaliar sua participação política. Um outro ponto é o próprio PT.


"O PT é o Lula. O Lula é o PT."

O deputado Alessandro Molon, para alavancar sua candidatura -- o que não aconteceu e, provavelmente, não acontecerá -- fez-se conhecer como o "candidato de Lula" na cidade do Rio de Janeiro. Nenhuma surpresa, dada a alta popularidade do atual presidente neste segundo mandato. Popularidade esta, diga-se, mantida principalmente devido a programas assistencialistas, executados sob os olhares quase unanimemente coniventes da grande mídia e da elite inlectual do país. É esta popularidade, baseada em políticas altamente questionáveis, que Molon tenta capitalizar para si.

Molon é um homem até admirado por sua ética, mas o que ele tem a dizer sobre a ética de seu partido? O que tem Molon a dizer sobre, por exemplo, o Mensalão? O que tem Molon a dizer sobre o lamentável papel do presidente Lula em todo o episódio? Lula dizer que de nada sabia, não engana ninguém e, assim podemos imaginar, tampouco deve enganar Molon. Por que, então, Molon faz tanta questão de mostrar-se como o candidato de Lula? Molon concorda com os métodos de Lula?

Pergunta que permanece sem resposta: por que o ético Molon deixa de lado os desvios éticos de seu partido e de suas principais figuras?

E sobre o aborto? Acaso o deputado Molon ignora que a busca pela liberação do aborto, esta prática hedionda, ganhou uma aceleração jamais vista em nosso país a partir da ascensão de Lula ao poder? O deputado Molon, católico, ignora que diretrizes de seu partido tomam a descriminalização do aborto como um importante item programático? Molon ignora que todos os petistas que algum dia estiveram em posição de influenciar positivamente na luta contra o aborto foram devidamente colocados de lado?

O deputador Molon, que tão sem-cerimônia insiste em ver sua imagem ligada à do presidente Lula, com certeza conhece o posicionamento pessoal deste sobre o aborto. Eis o que o presidente declarou:

"Eu tenho um comportamento como cidadão, sou contra o aborto e não acredito que tenha uma mulher nesse País que seja favorável. Como chefe de Estado, no entanto, sou favorável que o aborto seja tratado como questão de saúde pública."

Alessandro Molon concorda com um tal posicionamento? Acha mesmo que o aborto é tão somente uma questão de Saúde Pública? É bom que lembremos que um tal posicionamento é exatamente o do Ministro Temporão, que até mesmo durante a visita de S.S. Bento XVI ao Brasil procurou polemizar com a Igreja em relação a este assunto.

Não é sem relevância este posicionamento do presidente, pois como é bem divulgado atualmente "O PT é o Lula; Lula é o PT", e ao vermos esta identidade praticamente orgânica entre Lula e PT, é como se o pensamento e as práticas de Lula fossem absorvidas por todos os seus partidários.

Por que?

Se Molon não concorda com o posicionamento de Lula e de seu governo em relação ao aborto; se Molon não concorda com os métodos do PT no governo federal tais como o Mensalão, como as alianças com nomes tais como Roberto Jefferson, José Sarney, Jáder Barbalho, Fernando Collor, Paulo Maluf; se Molon não concorda com a produção de dossiês que buscam intimidar opositores; se Molon não concorda com a prática de caixa 2; se Molon não concorda com a nítida bagunça que tomou conta dos Órgãos de Segurança a partir da ascensão do PT ao posto mais alto do Poder Executivo, ao ponto de até mesmo o presidente do STF ter seu telefone grampeado; se Molon não concorda com tudo isto e com muito mais que poderia ser aqui listado, o que então ele ainda faz no PT?

Uma pista sobre uma possível resposta poderia ser obtida em uma entrevista que o deputado concedeu ao repórter Sydnei Rezende pouco depois da eleição para seu segundo mandato como deputado estadual.

Perguntado sobre o porquê de ele, Alessandro Molon, não ter saído do PT devido às várias denúncias que apareceram durante o primeiro mandato do presidente Lula, o deputado declarou que "Eu acho que a gente não muda as instituições trocando de barco".

Bom saber que Molon consegue bem justificar para si sua permanência em meio à tanta sujeira de seu partido. Aliás, um tal posicionamento de Alessandro Molon podemos até mesmo dizer que seja uma herança de seu catolicismo. Sim, pois um católico jamais muda de barco (Igreja) porque não concorda com o rumo, mas espera e trabalha pacientemente até que a vontade do Deus Altíssimo seja feita, pois o mal jamais prevalecerá sobre Sua Santa Igreja,

Só que esta "fidelidade" do deputado Molon é muito mal direcionada, principalmente porque, para fazer parte das hostes do PT, ele tem, convenientemente, de deixar de lado o ensinamento claríssimo de um Papa. Lembremos novamente: "ninguém pode ser ao mesmo tempo bom católico e verdadeiro socialista".

Molon, muito pelo contrário, não só ignora o que o Magistério ensina sobre o assunto, mas vai ainda mais longe. Ainda na mesma entrevista ao jornalista Sydnei Rezende, eis o que o deputado declarou ser sua perspectiva para o 2o. mandato do presidente Lula:

"(...) espero que o PT desempenhe o papel de pólo de esquerda no próximo mandato presidencial"

Sim, é isto mesmo... Para Molon, parece que o PT deve servir como uma grande frente dos partidos de esquerda. Ou seja, não satisfeito com o "socialismo de resultados" de seu partido, coisa que, mesmo mitigada, já vai condenada pela Igreja, Molon ainda imagina que o ideal é que o PT sirva como locomotiva a siglas tais como PDT, PC do B, PSB, PSTU e muitas outras.


Socialismo x Verdade Cristã

Molon é professor de História. Difícil então que ele não saiba o que aconteceu com a Igreja na Espanha na primeira metade do século passado. Aquele é o resultado do socialismo. Em sites como www.martiresdeparacuellos.com e www.persecucionreligiosa.es podemos ter uma pequena idéia do sofrimento que foi imposto à Santa Igreja exatamente por partidários da Esquerda.

O socialismo mudou? Talvez em sua aparência, mas a semente totalitária está sempre lá, apenas esperando o momento certo de vir à tona. E quando vier, católicos como Molon, que contribuem para que esta semente esteja sempre viçosa, perceberão a tragédia de estar contrário à palavra de um Papa.

Não é sem importância que S.S. Pio XI tenha escrito que o socialismo "(...) não pode conciliar-se com a doutrina católica; pois concebe a sociedade de modo completamente avesso à verdade cristã". Pena que haja católicos que não dêem importância a estas palavras.

sexta-feira, setembro 12, 2008

Abortistas do Canadá temem Sarah Palin

2 comentários ###

Sarah Palin, a candidata republicana à vice-presidência dos EUA, tem 5 filhos. O mais novo deles, Trig, é portador da Síndrome de Down. Desnecessário dizer que isto causa a fúria de abortistas. Até dá para entender... Este pessoal, que diz lutar pelas mulheres, só entendem uma resposta para situações como esta: aborto.

Mas o curioso é que já há abortistas até no Canadá temendo o fenômeno Sarah Palin. Conforme notíciado pelo excelente site lifesitenews.com, o vice-presidente executivo da Society of Obstetricians and Gynaecologists of Canada (SOGC), Dr. Andre Lalonde, está preocupado com o exemplo que Sarah Palin, ao escolher dar a luz a Trig, está passando para mulheres que estejam grávidas de bebês portadores de Síndrome de Down, mas que não tenham, segundo ele, condições financeiras ou emocionais para criar um filho com esta condição.

Dr. Lalonde diz que está preocupado com o efeito negativo que o exemplo de Sarah Palin pode causar nas mulheres e suas famílias. Será mesmo? Duvido. Em um país em que 80 a 90% das crianças com Síndrome de Down são abortadas, os interesses por trás disto são muito grandes. E, para atrapalhar tudo isto, chega uma pessoa como Sarah Palin, que mostra a todos que seu filho Trig não lhe é um fardo, que é, na verdade, das maiores alegrias em sua vida, como qualquer um de seus filhos.

Não culpo Dr. Lalonde por estar preocupado. Deve ficar mesmo! Aliás, espero que ele fique ainda mais.

quinta-feira, setembro 11, 2008

Sarah Palin e o silêncio das feministas

1 comentários ###

Coisa curiosa... Pela segunda vez na história uma mulher é candidata à vice-presidência dos EUA. Muito bem! E alguém viu alguma feminista fazendo festa? Alguém viu algum jornal entrevistar uma líder feminista para saber sua opinião sobre este importante passo para a afirmação feminina?

Não? Alguém? Última chance... Nada?

Nadinha... Nem um pio. Mas por que as ditas feministas, que se dizem a vanguarda entre as mulheres resolveram ignorar Sarah Palin? Afinal o que tem esta mulher que é tão absurdamente impalatável para as feministas, tanto as americanas quanto as tupiniquins?

Eis o que as incomoda tanto: Sarah Palin é mulher.

Ao contrário de Hillary Clinton, que engoliu caladinha o sapão de ver seu marido presidente a trair perante toda a nação apenas para que seu projeto político não fosse para baixo junto com as calças dele, bem ao contrário disto, Sarah Palin teve a coragem de se mostrar exatamente como é: mãe, mulher, trabalhadora, pró-vida, pró-família. E é isto que deixou tantas feministas e assemelhadas rangendo os dentes.

Se há coisa que uma feminista detesta com todas as suas entranhas é uma mulher de verdade. Sarah Palin é uma mulher de verdade, uma mãe, uma pró-vida, tem uma belíssima família. Há coisa mais detestável para uma feminista do que isto? Sarah Palin não queima sutiens e nem bate no peito histérica dizendo que aborto é seu direito. Muito pelo contrário, ela sabe que a vida é o primeiro de todos os direitos.

E as feministas têm mesmo é que temer uma pessoa como Sarah Palin em um cargo tão alto. Todo o castelo da indústria abortista nos EUA fundamenta-se em péssimas decisões tomadas pela Suprema Corte e os juízes desta são indicados pelo presidente, como acontece aqui no Brasil, só que lá a coisa é mais séria. Em passado recente, os "progressistas" de lá fizeram um tremendo escarcéu quando John Roberts, um católico, foi indicado por George W. Bush para uma vaga na Suprema Corte. Os democratas não se agüentavam nas tamancas, pois eles sabem que há a grande possibilidade de que uma nova decisão sobre o aborto seja tomada.

Com John Mccain e Sarah Palin dando as cartas na Casa Branca os abortistas passarão mais um bom tempo sem impor ao povo dos EUA e ao mundo suas políticas de morte.

Não tenho a menor idéia de quem ganhará as eleições nos EUA, mas uma coisa que já me deixou feliz foi ver o silêncio sepulcral em que a indicação de Sarah Palin mergulhou as feministas e outros grupos assemelhados. Isto só prova que feministas não estão nem aí para as mulheres, querem apenas defender o seu dinheirinho de cada dia vindo de fundações que as ajudem a impor sua agenda da morte. É por isto que elas preferem uma fraude e um produto midiático-messiânico como Barack Obama a sentirem-se felizes por ver Sarah Palin disputar a vice-presidência dos EUA.

Feministas, feministas... nem para fazer coorporativismo de gênero estas senhoras servem.

terça-feira, setembro 09, 2008

Sobre Igreja e conversões

2 comentários ###

A Campanha por Conversões, da qual este blog participa, vem dando a mim e também aos meus companheiros blogueiros a oportunidade de termos contato com uma realidade bem interessante.

Quem diria que o simples fato de rezar e pedir a outros que rezem pela conversão de alguém poderia produzir as mais diversas reações? Houve quem se indignasse com a "petulância" de nós, católicos, em rezar por Ana Paula Valadão. Houve quem interpretasse este gesto como uma provocação.

Não poderiam estar mais enganados... O que sei é que eu e outros rezamos para que aumente o número de cristãos em comunhão com a Igreja de Cristo. Não há bem maior do que ter Cristo no coração e estar em comunhão com Sua Igreja.

Mas um outro tipo de reação é a daqueles que acham que isto é praticamente uma perda de tempo. Até mesmo entre alguns católicos isto acontece, infelizmente. Há até mesmo os que de muito boa-vontade crêem que estamos "chovendo no molhado" ao rezarmos pela conversão de pessoas religiosas mas não-católicas.

Foi uma mensagem neste sentido que recebi recentemente como comentário no primeiro post da Campanha por Conversões. Ygor é o nome do leitor que aqui chegou procurando dados sobre aborto e deparou-se com um post sobre conversões. Primeiramente, segue a mensagem de Ygor na íntegra; depois, meus comentários.

======================================
Olá amigo estava eu pesquisando sobre o aborto e encontrei um excelente tópico aqui no seu blog, estendi minha leitura para "Campanha por conversões"...


Bom para não me alongar muito vou apenas expor um ponto de vista para uma amigável análise.


Por muito tempo nossos irmãos protestantes insistem em converter pessoas para seu modo de crer, assim tb vem fazendo a Igreja Católica (a qual pertenci por muito tempo), algumas religiões almejam o título de Igreja Verdadeira. Na Bíblia Jesus nos diz que habita no coração dos homens e não em templos que contruimos, ja pensou se em vez de disputas igrejistas a humanidade se unisse em prol da paz, do amor fraterno, do respeito multuo...


A verdadeira igreja seria o ser humano em comunhão com o próximo e com o Amor Puro, concordo que Igreja e religiões são de grande ajuda para atingir tal meta, mas com o respeito as diferenças ajudaria muito mais.


Hoje sou uma pessoa melhor, estou conseguindo erguer a igreja do amor dentro de mim, no meu dia-adia.


Admiro desde Pessoas como o Papa João Paulo II, como o atual Dalailama (Lider Budista), ate CHico Xavier (Espírita), são apenas três dos muito que lutaram e fizeram pela unificação dos movimento Pró-Amor, pessoas como eles me fazer acreditar que um dia haverá uma só Igreja e um so Pastor.


Igreja=O ser Humano Integral

Pastor= O Amor Puro (Jesus, Deus, Krisna, Buda...)


FOrte Abraço!


Ygor
======================================



Caro Ygor, primeiramente uma campanha como esta não é feita para que este ou aquele grupo faça parte do nosso "modo de crer". Não, em absoluto. Não se está aqui falando de estilos ou coisa parecida, o ponto principal é a PLENA COMUNHÃO com a Igreja de Cristo.

Você escreveu que "Na Bíblia Jesus nos diz que habita no coração dos homens e não em templos que construímos (...)". Creio que você estava querendo se referir ao seguinte trecho do Evangelho de São João:

"Respondeu-lhe Jesus: Se alguém me ama, guardará a minha palavra e meu Pai o amará, e nós viremos a ele e nele faremos nossa morada." [São João, 14:23]

Com certeza, podemos dizer que a Trindade habita no coração dos homens que o abrem para a Verdade, mas veja o que Jesus também disse:

"E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. " [São Mateus, 16:18]

Foi o próprio Jesus Cristo quem disse que edificaria Sua Igreja tendo Pedro como o fundamento, o sustentáculo. E este fundamento é imperecível, pois para que as portas do inferno não lhe façam dano é necessário que este sustentáculo não seja passível de corrupção.

Creio que o amigo olha para a Santa Igreja apenas pelo seu lado humano, e é exatamente aí que está o seu engano. O que menos importa são os "templos que construímos"! Católicos convertem não para que suas Igrejas fiquem lotadas de "fiéis", mas, sim, para que a vontade do Pai seja feita. Nosso Senhor Jesus Cristo veio ao mundo e edificou uma Igreja, uma ÚNICA e VERDADEIRA Igreja, e Ele quer que suas criaturas amadas salvem-se através desta Igreja. Não fosse assim, por que Ele haveria edificá-la?

Jesus realmente quer habitar no coração do homem, mas é contraditório querer reter apenas uma parte de Sua mensagem. Eis o que Nosso Senhor também falou:

"Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas sim aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus." [São Mateus 7:21]

Ao edificar uma Igreja, tendo como sustentáculo, como fundamento, a Pedro (o Papa), Jesus estava cumprindo a vontade do Pai -- "Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e cumprir a sua obra" [São João 4:34]. Como então pode alguém em sã consciência relativizar a importância da Igreja nos planos de Deus, como se isto fosse apenas um detalhe?

Por isto é que teu entendimento de que "Igreja e religiões são de grande ajuda para atingir tal meta" vai muito errado. Vai errado não porque eu, William, assim o acho; vai errado porque um tal pensamento simplesmente deixa de lado a vontade do Pai Eterno, demonstrada pelo ato de Nosso Senhor Jesus Cristo em edificar uma (e apenas uma!) Igreja. A Santa Igreja não é uma "grande ajuda", ela é o caminho ordinário para a salvação.

Deu para entender porque uma campanha por conversões como a que estamos fazendo nada tem a ver com "disputas igrejistas"? Conversão, para os católicos, é bem diferente de apenas trazer alguém para o seu lado porque "é legal". É uma ordem que procuramos cumprir, é a vontade do Senhor Deus para a qual humildemente tentamos contribuir.

Por tudo isto é que não faz o menor sentido teu pensamento segundo o qual "Igreja = O ser humano integral". Faz menos sentido ainda quando você coloca Deus Pai e Deus Filho lado a lado com Buda e Krishna. É pena que você tenha abandonado o seguro caminho da Igreja de Deus por uma concepção não apenas errônea do que realmente é a Igreja, mas também que tenha praticamente criado uma "espiritualidade" puramente personalista, que parece encaixar perfeitamente nos limites impostos por você mesmo.

Despeço-me com um fraternal abraço! Rezarei por tii. Peço-te que reze também por este humilde e inútil servo.

domingo, setembro 07, 2008

Campanha por conversões - Setembro/2008

0 comentários ###

UT UNUM SINT!

Chegou a hora de trocarmos o agraciado por nossas orações! Nosso "alvo" de setembro será George W. Bush, que vem dando mostras de proximidade à Única Igreja de Cristo, como dá detalhes Wagner Moura em seu excelente blog, que também participa da campanha.


Enquanto há religiões que "convertem" pela espada, ou até mesmo denominações cristãs que "convertem" pelo engano, pela promessa de prosperidade, nós convertemos rezando e pedindo ao Deus da Vida que toque o coração de suas criaturas para que abram o coração para a verdade plena presente na Igreja Católica.

Infelizmente, há gente que interpreta erradamente uma iniciativa como esta. Tristes tempos... Até mesmo um ato que busca apenas um bem -- e que bem! -- torna-se alvo de críticas e mal-entendidos. Mas que fazer? Apenas dizer que nossa intenção, minha e de outros companheiros blogueiros, é pedir ao Pai Altíssimo que dê a mais gente a Graça de estar em plena comunhão com a Igreja fundada por Seu Santo Filho.

Rezemos, pois, pela conversão de George W. Bush.

Outros participantes da Campanha por Conversões:

Blog do Christiano O. Pereira: "Blogocop versão 3.0"
Blog do Fabrício L. Ribeiro: "Palavras Apenas"
Blog do Fernando Castro: "Blog do Fernando"
Blog do Jorge Ferraz: "Deus lo vult"
Blog do José Roldão: "Fidei depositium"
Blog do Wagner Moura: "O Possível e o Extraordinário"